quarta-feira, 11 de maio de 2011



Ninguém imagina a falta que eu sinto tua. Lembro-me todos os dias de ti, quando estou triste e me sinto sozinha é em ti que eu penso e na relação linda que nós tinhamos, e só desejo ter isso tudo de novo. Sempre fui uma mimalhinha e isso deve-se, em grande parte, a ti, era a tua menina. Queria tanto que estivesses aqui, eu cresci, estou a tornar-me uma mulher e o meu sonho é encontrar um homem como tu (': Agora já não existo só eu, o César, o Filipe, a Rita e a Ana, tens mais cinco netinhos e eu sei que se hoje estivesses aqui eu ia continuar a ser a menina do avô.

Já lá vão 12 anos e 3 meses e continuas a ser o meu maior orgulho!

2 comentários: