quinta-feira, 21 de março de 2013




Não és meu irmão mas é como se fosses minha foca. Ainda me lembro no dia em que tu nasceste, 19 de Junho 2005. Estávamos a sair da casa da tua madrinha quando recebemos um telefonema: “O Rafael já Nasceu!”, ficamos todos muito contentes, estávamos todos ansiosos por te ver. No dia em vieste para casa eu fui com o teu pai buscar-te ao hospital, eras a coisinha mais fofinha do mundo! Tinhas bastante cabelo mesmo escuro, e não paravas de chorar, sempre foste um mimalhinho meu anjo. Já nesse dia senti que para mim era mais que um primo, eras como se fosses o meu irmãozinho mais novo, aquele que eu sempre quis ter, e hoje eu olho para ti e vejo que nesse dia eu não me enganei. “A Tânia é a minha irmã falsa” até tu já chegaste a essa conclusão pequenino. Sei que vais ser um grande homem, que à noite vai jogar à bola no estádio e durante o dia vai trabalhar na pastelaria, atenção! Só tu é que me consegues rir mesmo quando estou triste, és sem dúvida incrível! Jamais alguém vai poder ser o que tu és para mim, ouviste foca?

Sem comentários:

Enviar um comentário