sábado, 9 de maio de 2015


"Quando eu te vi pela primeira vez , jamais imaginei que te iria amar. Não pensei sequer que acabaríamos por trocar mais do que uma meras palavras.
Eu ainda tinha o coração magoado por problemas do passado mas mesmo assim os meus olhos não largavam os teus. Foi numa noite fria de inverno que eu realmente te vi, vieste ter comigo e foi quando te ouvi falar que percebi que eu não iria querer mais ninguém ao meu lado a partir dessa noite a não seres tu. Parecia que te conhecia desde sempre. Identificavas-te tanto comigo.
Lembro-me de me teres tentado conquistar e eu simplesmente recuar com medo que me fosse magoar mais uma vez mas de não querer que aquela noite terminasse.
Dei por mim a partilhar a felicidade que sentia com a minha almofada e desejar que na manhã seguinte te lembrasses de mim tanto como eu me lembrava de ti, eu lembrava-me a cada segundo que passava.
Repeti aquela noite na minha cabeça vezes e vezes sem conta até adormecer.
Jamais pensei que uma noite iria mudar a minha vida, os meus planos e sonhos estavam prestes a ser reinventados. O meu coração ainda bate a mil quando alguém toca no teu nome, a minha memória ainda revive todos os momentos que passamos juntos. Os meus lábios sentem a falta dos teus, os meus braços sentem a falta dos teus braços a agarrar-me com toda a força possível, e os meus olhos…os meus olhos sentem a falta de se encontrarem com os teus.
Como foste capaz?! Como foste capaz de dizer que me amavas e no fim me teres abandonado?! De me deixares apaixonar-me perdidamente por ti e depois fazeres isto?!
Gostava de saber qual foi a tua verdadeira intenção, pois quem ama não quer ver o outro sofrer e tu, tu fizeste-me sofrer mais que ninguém. Deixaste-me sem chão. Tu eras tudo aquilo que eu mais amava e precisava nesta vida e mesmo assim isso não foi razão suficiente para tu ficares comigo.
Sofri com a separação , sofri mais do que possas imaginar. O tempo passa e a dor ainda é mesma só que com que menor intensidade.
Voltei a ver-te depois de tudo, os nossos olhares cruzaram-se por um instante e eu , eu simplesmente pensei para mim “eu amo-te mas o amor é nobre demais para ser mendigado.” Não foi fácil, quer dizer acho que não é fácil para ninguém perder a pessoa que ama.
Dizem que o ser humano só valoriza quando perde mas sinceramente não sei se algum dia valorizarás. Perdeste-me da forma mais estúpida que podia haver. Eu não guardo rancor nem mágoas, tudo o que sentia , bom ou mau eu já guardei a milhas daqui.
Sinto a tua falta, tenho saudades de tudo . Sei que ambos seguimos com a nossa vida mas por mais que eu tenha movido montanhas e desviado marés a verdade é que eu ainda não deixei de te amar, não sei se algum dia deixarei , só sei uma coisa que é que por muito que tentes…
 Tu nunca vais encontrar igual porque eu sei que ambos já perdemos “o/a tal"

sábado, 10 de janeiro de 2015

Já não vinha aqui há muito tempo, não por falta de vontade mas talvez porque achava que não precisa. Este sempre foi o meu cantinho, onde eu desabafava tudo que me ia na alma... e no coração. Hoje lembrei-me de vir aqui buscar um bocado de tranquilidade, tentar pelo menos. Ao ver as minhas publicações mais antigas ainda me dá uma dor maior no peito por tudo que já não existe. Hoje já não existes, não na minha vida, de onde sempre pertenceste. Olhar para este blog e relembrar tudo que já foste para mim dá-me uma mágoa incontrolável. Como é que alguém por quem já fiz tudo, por quem já dei tudo se afasta assim sem se importar? Acho que nunca encontrarei resposta para essa pergunta. Sempre foste o meu pilar, sempre foste aquela pessoa que disse que nunca ia perder e perdi! Perdi-te e agora? Agora eu estou na minha vida e tu na tua... Tenho muitas saudades tuas (muitas mesmo) mas já não posso fazer nada senão esperar que um dia sintas tanto a minha falta como eu sinto a tua.




"E que seja um adeus, ou um até já. Só Deus sabe..."